O ilustrador dos quadrinhos mundialmente famosos do Asterix, Albert Uderzo, morreu aos 92 anos

“Albert Uderzo morreu dormindo em sua casa em Neuilly-sur-Seine, França, depois de sofrer uma parada cardíaca não relacionada ao coronavírus. Por várias semanas ele esteve muito cansado”, disse seu genro à AFP.

Uderzo e o autor René Goscinny são conhecidos como os “pais” da amada série de quadrinhos francesa Asterix, que conta histórias de uma vila de gauleses que defendem dos invasores romanos.

Desde 1959 os quadrinhos “Asterix” venderam mais de 370 milhões de cópias e foram publicados em mais de 100 idiomas.

Uma vida de aventuras

Uderzo nasceu em 1927 em uma cidade perto de Reims, no nordeste da França. Filho de imigrantes italianos, ele já gostava de pintar desde a adolescência, mas passou a aprender em carpintaria. 

Após a Segunda Guerra Mundial ele começou sua carreira ilustrando história em quadrinhos. Ele conheceu e se uniu a Goscinny em 1952. Os dois trabalharam em outros projetos juntos antes de criarem a obra-prima nas histórias da pequena vila de Gaulesa. Os quadrinhos contam as aventuras do personagem-título Asterix e seu amigo Obelix. 

Depois que Goscinny morreu em 1977, Uderzo continuou trabalhando sozinho na série, assumindo também a escrita, antes de gradualmente se aposentar aos 84 anos. Ele escolheu o autor Jean-Vyes Ferri e o ilustrador Didier Conrad para continuar a série. A dupla, que assumiu o cargo em 2013, ainda escreve e ilustra novas edições dos quadrinhos até hoje.

Desde 1959, os quadrinhos “Asterix” vendem 370 milhões de cópias em mais de 100 idiomas.

Via DW e AFP